• 私の名前はDnyanです
  • Mi nombre es Dnyan
  • मेरा नाम ज्ञान है
  • 내 이름은 Dnyan이다.
  • Ich heiße Dnyan
  • ฉันชื่อ Dnyan
  • Meu nome é Dnyan

Dnyaneshwar Yewatkar tem uma bicicleta e uma missão: com apenas uma barraca e o Google Tradutor na garupa, ele embarcou em uma jornada de quatro anos para conhecer pessoas do mundo todo e aprender com elas.

No ano passado, bilhões de pessoas usaram o Google Tradutor para ler cardápios, pedir informações ou decifrar placas de rua em mais de cem idiomas. Em essência, o Tradutor é uma ferramenta criada para ajudar as pessoas a conversar e explorar o mundo. Para Dnyan Yewatkar, o Google Tradutor é indispensável. Com ele, Dnyan interage com as pessoas que encontra pelo caminho em uma volta ao mundo de bicicleta ao longo de quatro anos.

70 mil quilômetros

Todas as manhãs, Dnyan Yewaktar faz o mesmo que milhões de pessoas: ele se prepara para pedalar. A diferença? O destino dele nunca é o mesmo. Pode ser um templo budista na Coreia do Sul, um hostel em Tóquio ou um estádio de beisebol nos arredores de Havana. Nos últimos dois anos, ele viaja de país a país, andando de bicicleta por pequenas e grandes cidades, com um único objetivo: seguir os passos de Gandhi, espalhando a paz, o amor e a compaixão. Para fazer isso, ele quer conhecer o máximo de pessoas que puder, aprender com elas e compartilhar o que ele sabe sobre o mundo.

Dnyan andando de bicicleta.

75 países

Dnyan se considera um estudante do mundo, e essa viagem é o melhor curso intensivo. "Isso tudo é uma grande escola", diz ele sobre todas as cidades por que passou.

"O importante da jornada não é a viagem, são as pessoas. Ao interagir, eu aprendo sobre elas, consigo entendê-las, e elas podem me entender". Conversar com desconhecidos em terras estrangeiras pode ser intimidante. Para resolver isso, ele descobriu que a bicicleta é um ótimo quebra-gelo. "O ciclismo é minha forma de entrar em contato com as pessoas. Elas veem minha bicicleta e me param, querem conversar comigo". Quanto mais Dnyan viaja, mais ele vê o lado bom das pessoas pela disposição em ajudar.

Uma família na Tailândia o ajudou quando ele foi mordido por um cachorro. Um homem em Cuba parou tudo o que estava fazendo para mostrar o vilarejo a Dnyan e apresentá-lo à família. Um americano que ele conheceu em Mianmar abriu as portas da própria casa em Indiana para Dynan mais de um ano depois. Todos eram desconhecidos. Todos viraram amigos.

Em 2018, a Copa do Mundo agitou a Rússia. Em todas as ruas, era possível ouvir dezenas de idiomas. Durante esse período, o uso do app para dispositivos móveis Google Tradutor foi duas vezes maior do que o esperado. O poder do futebol uniu as pessoas, e o poder da comunicação, com auxílio do Google Tradutor, ajudou as pessoas a interagir.

“Eu posso não saber seu idioma, mas quero descobrir quem você é.”

Dnyan

Dnyan

Mais de 50 idiomas

Quando as diferenças de idioma são um problema, "eu tenho duas opções", diz Dnyan. "Eu tenho a linguagem universal, que vem do coração. Com ela, as pessoas se entendem apenas olhando umas para as outras. O segundo idioma que eu tenho é o Google Tradutor". Dnyan não mede a jornada em quilômetros rodados ou lugares visitados. A medida dele são as pessoas que deixaram uma marca.

Em 2018, mais de 30 trilhões de frases foram traduzidas. As traduções do inglês para o espanhol e do inglês para o chinês foram as mais comuns.

Conheça alguns dos novos amigos de Dnyan

Duas das expressões mais traduzidas com o Google Tradutor são "Tudo bem?" e "Obrigado". Dnyan usa essas palavras ao percorrer o mundo aprendendo com as pessoas que conhece.

Role a tela para baixo e conheça algumas pessoas que marcaram a jornada de Dnyan.

Conheça alguns dos novos amigos de Dnyan

Dnyan já viajou por 16 países e conheceu algumas pessoas que tiveram um impacto na vida do aventureiro. Clique em um ponto da rota para conhecer algumas delas.

  • Índia
    • Região central da Índia
  • Mianmar
    • Hpa-An
  • Tailândia
    • Surat Thani
  • Taiwan
    • Taichung
  • Japão
    • Hiroshima
  • Coreia do Sul
    • Busan
    • Daejeon
  • EUA
    • Indiana
    • Nova York
    • Nova York
  • Cuba
    • Havana
    • Catalina
  • México
    • Em algum lugar
01 / 13

dias de viagem

quilômetros percorridos

voltar

Dnyan

Região central da Índia

Idiomas: hindi

“मुझे लगता है कि मैं इस दुनिया में करीब 80 साल जिऊंगा. उन 80 सालों तक मैं खुशी से जीना चाहता हूं और ज़िंदगी के इस सफ़र का मज़ा लेना चाहता हूं. इसलिए, तीन साल पहले मैंने फैसला किया कि मैं साइकिल से दुनिया घूमूंगा. मैं नए अनुभवों के लिए तैयार हूं. मैं नए लोगों से मिलना चाहता हूं.”
“Acredito que viverei uns oitenta anos nesta terra. Durante esse tempo, quero viver com alegria e aproveitar a jornada da vida. Por isso, há três anos, decidi que andaria pelo mundo todo de bicicleta. Estou pronto para ter novas experiências e conhecer pessoas diferentes.”

Dnyan

Panida

Surat Thani, Tailândia

Idiomas: tailandês e hindi

Os cachorros atacaram sem motivo. O sangue escorria pela perna de Dnyan, que sentia uma dor latejante. Os hospitais locais não o atenderam, porque ele não tinha seguro de saúde. Então, o ciclista resolveu continuar pedalando. Foram oito dias de pedalada. Ao dar uma palestra em uma escola de um pequeno vilarejo, a dor começou a aumentar. Ele desmaiou. A professora Panida o acolheu e ajudou na recuperação. Ela até usou o YouTube para aprender a fazer comida indiana. Graças a ela, Dnyan pôde continuar a jornada.

“उन्हाेंने मेरे लिए जाे कुछ भी किया, उसका शुक्रिया अदा करने के लिए मेरे पास शब्द नहीं हैं. यही असली प्यार हाेता है.”
“Não há palavras para minha gratidão por tudo o que ela fez por mim. Isso é amor verdadeiro.”

Dnyan

Gyan

Taichung, Taiwan

Idiomas: taiwanês e hindi

A frase "o mundo é pequeno" ganhou um significado especial para Dnyan em Taichung. Após um dia inteiro pedalando, Dnyan estava faminto e parou para jantar em um restaurante indiano, tarde da noite. Ao conversar com o dono do restaurante, ele descobriu que havia dormido na casa do irmão dele no leste de Taiwan algumas semanas antes. O irmão deu a ele o endereço desse mesmo restaurante, mas Dnyan o havia perdido. Ainda assim, ele acabou encontrando o lugar.

“उसने पहले मेरे बारे में सुना था और मैंने उसके बारे में, लेकिन आमने-सामने की मुलाकात अलग ही होती है.”
“Nós já tínhamos ouvido falar um do outro, mas se conhecer pessoalmente é uma sensação bem diferente.”

Dnyan

Dnyan e o novo amigo, Gyan, posam para uma selfie juntos em um restaurante. Dnyan, Gyan e outro amigo, Ravi, sorriem para uma selfie.

Dnyan

Hiroshima, Japão

Idiomas: hindi

“पिछले कुछ महीने मुश्किल भरे रहे हैं. लेकिन फिर, मैंने अपनी यात्रा का शुरुआती दौर याद किया. पैसे के बिना, मैंने दो साल पूर्वी एशिया की यात्रा की. मुझे वे दोस्त और साथी याद हैं जिन्होंने यात्रा के दौरान चावल और सब्ज़ियां दीं या अपने घर में जगह दी. इससे मुझे आगे बढ़ने की हिम्मत मिली.”
“Os últimos meses foram difíceis. No entanto, eu sempre lembro do início. Viajei pelo Leste Asiático por dois anos sem um centavo. Lembro dos amigos e simpatizantes que me ajudaram ao longo do caminho, oferecendo arroz e legumes ou deixando que eu ficasse na casa deles. Isso me dá coragem para continuar.”

Dnyan

Uma montanha no Japão. Dnyan pulando com os braços abertos em uma trilha no Japão.

Venerável Shim San

Busan, Coreia do Sul

Idiomas: coreano, inglês e hindi

Na segunda maior cidade da Coreia do Sul, um templo budista atraiu a atenção de Dnyan. Esse templo específico era importante por uma razão muito especial para o aventureiro: ele tem a única estátua de Gandhi na Coreia do Sul. A visita de Dnyan tinha dois propósitos: ele queria homenagear a pessoa que inspirou essa jornada e receber a bênção de um monge para prosseguir. O monge aceitou o pedido com alegria.

“이곳에서 여행을 시작하는 당신을 환영하며, 여행의 시작을 축복해 드리고 싶습니다.”
“Estamos felizes que sua jornada comece aqui e queremos celebrar o início dela.”

Ven. Shim San

Thomas

Indiana, EUA

Idiomas: inglês e hindi

Até onde você iria para ajudar um desconhecido? Dnyan estava deitado de costas, ensanguentado e atordoado depois de uma queda feia. Por sorte, o smartphone dele ainda funcionava. Ele ligou para um homem chamado Thomas, que o receberia aquela noite. Thomas dirigiu por mais de uma hora para buscar Dnyan e levá-lo para casa, onde a esposa ajudou a tratar dos ferimentos do ciclista. Depois de uma refeição com comida indiana, não deu para resistir à cama elástica.

“It’s nice to see someone in this crazy world spreading the message of peace and friendship. We will forever be friends.”
“Neste mundo louco, é muito bom ver alguém divulgando uma mensagem de paz e amizade. Seremos amigos para sempre.”

Thomas

Moying

Nova York, EUA

Idiomas: inglês, mandarim e hindi

Moying é uma professora de chinês que mora em Nova York há quase 20 anos. Atualmente, ela oferece a própria casa a viajantes do mundo todo.

“我喜欢了解不同的文化。在我给其他国家/地区的人们教授汉语时,他们也教给了我他们自己的文化。”
“Eu gosto de conhecer outras culturas. Quando dou aulas para pessoas de outros países, elas trazem as próprias culturas até mim.”

Moying

Larry, o homem pássaro

Nova York, EUA

Idiomas: inglês e hindi

No Washington Square Park, em Nova York, Dnyan ficou admirado com a revoada dos pombos. Lá no meio estava Larry, conhecido como homem pássaro, que parecia ter uma conexão espiritual com os pombos que vivem no parque.

“There are some men who respect every creature in the world. If you love all the creatures on this planet, they love you, they take care of you.”
“Alguns homens respeitam todas as criaturas do mundo. Se você amar todas as criaturas deste planeta, elas também amarão e cuidarão de você.”

Dnyan

Amalia

Havana, Cuba

Idiomas: espanhol, inglês e hindi

Ao chegar em Cuba, Dnyan estava animado com um reencontro que demorou 18 meses. Dnyan conheceu Amalia, que é de Havana, quando os dois estavam na Indonésia. Quando ele mencionou que pretendia visitar Cuba, Amalia ofereceu um lugar para ele ficar quando chegasse lá. Ele a encontrou com flores nas mãos e um sorriso no rosto. Eles passearam juntos pela Havana Velha e foram para a casa de Amalia, onde a mãe da cubana havia preparado uma refeição.

“आपने मुझे अपने घर बुलाया. आपकी मां ने बेहद लज़ीज़ खाना बनाया. उन्हाेंने मुझे प्यार दिया, आपने मुझे प्यार दिया, मेरा ख़्याल रखा - यह मेरे लिए बहुत बड़ी बात है.”
“Você me convidou para sua casa. Sua mãe fez uma comida deliciosa. Vocês me trataram com amor e cuidaram de mim. Isso é muito bonito.”

Dnyan

Amalia e a mãe sorrindo para a câmera. Amalia e Dnyan caminhando juntos por Havana.

Yoondi

Catalina, Cuba

Idiomas: espanhol, inglês e hindi

Nos arredores de Havana, as engrenagens da bicicleta de Dnyan estavam rangendo. Ele parou em uma oficina local, onde conheceu Yoondi. Após conversarem, Yoondi se ofereceu para mostrar o vilarejo dele a Dnyan. Eles pararam em uma escola, em uma banca de frutas, onde Yoondi comprou um suco de manga para Dnyan, e em um campo de beisebol antes de visitar a casa do cubano e conhecer os vizinhos.

“उन्होंने जितने प्यार से मुझसे बात की और मुझे आस-पास की जगह घुमाईं, उससे मुझे ऐसा लगा कि मैं उनके परिवार का हिस्सा हूं.”
“A atenção que ele me deu ao falar comigo e mostrar os lugares fez com que eu me sentisse parte da família dele.”

Dnyan

Dnyan

Em algum lugar no México

Idioma: hindi

“जब मैं छोटा था, तो मेरा सपना था कि मैं भी दुनिया के लिए कुछ करूं. अगर मैं घर पर रहकर ही ऐसा कुछ काम करता, तो कुछ बड़ा नहीं कर पाता. मुझे लगता है कि इस यात्रा पर जाकर, मैंने बहुत सारे लोगों का ध्यान खींचा है. मैंने दाे साल यात्रा कर ली है और अभी दाे साल की यात्रा और बाकी है. मैं आगे और नए लाेगाें से मिलने के लिए उत्साहित हूं.”
“Quando eu era mais novo, sonhava em contribuir com algo para o mundo. Se fizesse isso sem sair do meu país, eu ficaria limitado a algumas opções. Nesta jornada, sinto que estou atraindo a atenção de muitas pessoas. Passei dois anos viajando e tenho mais dois anos pela frente. Estou animado pelas pessoas que ainda vou conhecer.”

Dnyan

Dnyan voltará para casa em algum momento de 2020, talvez 2021, já que muitos imprevistos podem surgir em uma viagem como essa, como ele descobriu. Quando chegar, ele pretende aproveitar essa experiência e colocar em prática as lições aprendidas. Ele gostaria de abrir uma escola para crianças desabrigadas e dar a elas uma boa educação. No entanto, ainda há muitos quilômetros para pedalar antes disso. O ciclista está animado com o que vem por aí. Ainda falta visitar a América do Sul, a África e o Oriente Médio. São tantas pessoas para conhecer e tantas lições para aprender. Talvez ele só tenha uma conversa legal ou até faça uma nova amizade. Ao conhecer novas pessoas, ele não sabe o que acontecerá no final, mas tudo começa com uma única palavra:

Olá.

Acompanhe Dnyan na missão de se comunicar com as pessoas. Compartilhe essa história com seus amigos.

Voltar ao início